Girassóis e vinho tinto


24/07/2010


Pessoas,endereço novo(na verdade,nem tanto):

http://caroluisa.blogspot.com

=***************

Escrito por carolina luisa às 02h31
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

08/04/2010


Niterói 2010

Debaixo das pedras e da lama

bebendo toda essa água do céu

coração que insiste em bater

com o grito contido.

 

Em algum canto da cidade

a dor faz silêncio

e chora.

Escrito por carolina luisa às 00h59
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

20/03/2010


Sete Castelos

2 horas da manhã - e tudo em mim

era madrugada.

Cidade do Porto,3 doses de conhaque

escrevi cartas na areia.

Nenhum guarda,nenhum parque

Tentei plantar bananeira e fazê-lo sorrir

Vento frio nas costas e calor no peito -

eu fui toda madrugada.

O mar batendo nas pedras

e a saudade me invadia em Porto

como ele fazia em São Paulo.

Hoje aqui,amanhã Lisboa

quarta dose de conhaque e uma

carta inacabada.

Trocaria qualquer poema

por um simples beijo de despedida.

Escrito por carolina luisa às 19h27
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

15/03/2010


Quando a vingança é quente..

 

Quando o vapor da minha boca entrar

e tomar de assalto todo teu corpo

nos veremos naquele escuro e quente lugar

onde não restará mais nada,a não ser suor

e na manhã seguinte você vai me procurar

arrependido de não ter vindo quando lhe chamei

e o calor te queimar inteiro por dentro

como a primeira dose de cachaça

torcendo para que esse paixão sua

não esteja atrasada demais pra me acompanhar.

 

**************************************

Despertar

 

várias noites me peguei pensando

ouvindo passos ao longe,da rua

qual a armadilha que melhor lhe cabe

como faço pra caber em você?

Não mais que 15 minutos

a agonia de não lhe ver me rodeia

e começo a tecer planos...

Qual beijo lhe desmancha mais?

Como faço pra lhe agradar?

Entre minhas pernas, um lago

as paredes de meu quarto estão quentes

como minhas mãos

meus lábios marcados levemente de dentes

e um desejo que me mostra:

fantasias não podem ficar no armário.

**********************************

poemas antigos já postados anteriormente,e eu fiz a besteira de apagar...

Escrito por carolina luisa às 23h18
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

14/11/2009


Hiroshima,meu amor

Ao que consta nos arquivos

antes renegados

antes quase-queimados

enquanto as dores no peito e o suor noturno

que outrora me fizera sentir,insistiam

com nossos pés brincando

debaixo do edredon

o sol queimava mais um pouquinho

no Japão,e dourava

mais um pouquinho os sonhos em Hiroshima

as nuvens sobre nossas cabeças

nem sempre são de algodão

******************************

Desisti para insistir de novo

e novamente tentar alcançar

aquele sol

só tem aqui,e cabe perfeitinho

no meu peito

meu grito rouco,louco

sua voz mansa acaba com qualquer escândalo

Escrito por carolina luisa às 21h02
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

21/06/2009


Eu quero assim

Eu quero um samba assim,pelas beiradas

pelos rios com gosto de lágrimas

rios salgados

Eu quero um jazz assim,quebrante

um choro,um gozo

um licor de cereja tomado pela manhã

Eu quero um tango assim,líquido

injetado nas veias

meu sangue vinho mais doce

que me tira o ar,me deixa ártica

e me põe a dançar

Eu quero um homem assim,poesia

todo Marte,todo arte

todo amor em qualquer parte.

Escrito por carolina luisa às 11h42
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

05/04/2009


Balada do Capital

Jonas,bem que eu te falei:

estamos no poço

estamos um osso

duro para eles roerem.

Estão nos demitindo,Jonas.

E minha mãe preocupada

e sua mãe chorando

e a mãe dele se desespera

e a mãe dela se entorpece.

Mas estamos aqui,pilares de contruções

rodas vivas,vivas a rodar nessa ciranda

de pedra mármore cimento cinzas

de quarta-feira.

E a a semana ainda não se foi,Jonas.

Nós não somos brancos,nem temos olhos azuis

mas eles têm e se alucinam feito nós

e dançam como nós

e morrem.

Eu te falei,Jonas!

estamos todos duros

e não sabemos mais o que é fruta

e o que é caroço

não sabemos mais,não choramos mais

Jonas,vem comigo

arrumo um canto pra você no meu quartinho

ainda temos algo pra lembrar

O rio corre mais rápido,mais raso

e eu e você vivemos.

Meu amigo Jonas,velo seu corpo

antes do suicídio natural do seu ato de fumar

já morremos um pouquinho na fábrica

que não era do poema

mas era cortesia da América.

Ah,Jonas!Somos fuligem

somos folia,pó da última fumaça

cortesia industrial.

Escrito por carolina luisa às 00h48
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

18/03/2009


Um Blues

Um blues se faz de sangue

alma carne

do material do jazz

com um pouco mais de lágrima.

Um blues se faz da luz

vermelha de um cabaré

de um lençol de algodão vagabundo

num quarto de motel barato.

Blues gosta de palavras como

vagabundo

dor

estrada

Blues gosta de wisky

de vodca

e um licorzinho pra variar.

Um blues se faz de beijos

de toque

ele gosta do sexo

e do amor fora de romances

porque românticos não sabem amar

ele não conhecem a dor

que o blues conhece tão bem.

Um blues se faz na estrada

é a chegada e a partida

do amor que é de ninguém.

*****************************

poema q ñ queria ser.

Escrito por carolina luisa às 17h01
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

25/02/2009


Cansei

embora,quero ir embora daqui.

mimbora  desse lugar.quero ver Irene rir

em outra freguesia.

***********************

Quero ir para Buenos Aires.Lá tem os livros

os discos os filmes e os homens que eu quero.

Vou ver Irene dar sua risada em outra freguesia!

Escrito por carolina luisa às 21h16
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

02/12/2008


Estudar português e espanhol pra prova

ouvir discos novos

(tentar)escrever bons textos

voltar a desenhar

cuidar da minha irmã

cuidar da minha saúde

arrumar tudo na nova casa

comprar livros novos

......................................ufa!

ainda tem mais coisas pra fazer

talvez eu mude de blog,ou fique com esse mesmo,sei lá.

boas festas pra todos!boa sorte para o Obama!

beijoatémais=*

Escrito por carolina luisa às 23h05
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

17/11/2008


Por que será que amamos Caetano e Gil...?

"Cajuína"(Caetano Veloso)

Existirmos:a que será que se destina?

Pois quando me deste a rosa pequenina

vi que és um homem lindo e que se acaso a sina

do menino infeliz não se nos ilumina

Tampouco turva-se a lágrima nordestina

apenas a matéria viva era tão fina

E éramos olharmo-nos intacta retina

a cajuína cristalina em Teresina.

.....................................................

"Refazenda"(Gilberto Gil)

Abacateiro acataremos teu ato

nós também somos do mato como o pato e o leão

Aguardaremos brincaremos no regato

até que nos tragam frutos teu amor,teu coração

Abacateiro teu recolhimento é justamente

o significado da palavra temporão

Enquanto o tempo não trouxer teu abacate

amanhecerá tomate e anoitecerá mamão

Abacateiro sabes ao que estou me referindo

porque todo tamarindo tem o seu agosto azedo

Cedo,antes que o janeiro doce manga venha ser também

Abacateiro serás meu parceiro solitário

nesse itinerário da leveza pelo ar

Abacateiro saiba que na refazenda

tu me ensina a fazer renda que eu te ensino a namorar

Refazendo tudo

Refazenda

Refazenda toda

Guariroba.

...........................................

amo essas músicas! obrigada,gil e caetano,por me ensinarem o q é poesia...;)

 

Escrito por carolina luisa às 17h31
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Na falta do que escrever...

1-Liiiiiiiiiiiiiinda vitória do meu Mengão sobre o Palmeiras.Tô emocionada,deixaram o palestra de joeeeeeelhos!Ahhhhhhh,muleke!!!!!

 

2-Que música bonita a que Tom Zé(querido) canta com a Mariana Aydar(querida).

 

3-Engraçado:na zona sul carioca,todo mundo se conhece...me sinto estranha,meu jeitinho suburbano de ser...mas até que é bom ser diferente.Adriana Esteves(colega de subúrbio) tem razão.

 

4-Saudade da minha infância.Preciso comer um bolo de cenoura com cobertura de chocolate,pra espantar a tal saudade.

*******************************

Estranho esse nosso caso

beirando o acaso...

*****************************

ouvindo:"Rio Arrepio"-Tom Zé e Mariana Aydar

Escrito por carolina luisa às 13h22
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

09/11/2008


Último Verão

Ele tinha algo a dizer

Ela se expressou mal

Ele era solitário

Ela era estranha

Ele só queria um casaco bem quentinho

Ela só queria uma casa com lareira

Ele vivia em bares bebendo cerveja

Ela ficava no armário comendo chocolate

Ele foi pego pixando o muro do colégio

Ela foi vista fumando seu baseado

Os dois tinham no sexo o único prazer palpável

nenhum dos dois aprendeu a sentir

e lhes foi permitido apenas existir

Ele perdeu a mãe para o álcool

Ela perdeu o pai para as grades

Eles só tinham dezesseis

Escrito por carolina luisa às 21h44
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

06/11/2008


Vi você descendo as escadas

sempre com sua jaqueta jeans

camisa do Nirvana,all star vermelho.

Sorriu pra mim,me senti única

como nunca serei

assim como você também nunca será

tão único pra mim.

Tenho mais 10 amores além de você

mas você me chama atenção de um jeito

diferente,um cadenciado peculiar.

O cd que me emprestou da Amy Winehouse

fiquei apaixonada(por você e por ela).

De todos os homens que me viram a cabeça

você é o único que eu meramente contemplo

fora do sexo,dentro da fantasia.

Você é meu único,ainda que não exatamente.

Escrito por carolina luisa às 19h56
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

09/10/2008


Ai,que agonia,meu povo.Crise nos EUA,crise na minha cabeça.E eu não consigo escrever nada que preste.Sem criatividade,sem inspiração.Só tenho vontade de devorar aquela barra de chocalate que está na geladeira aqui de casa.Odeio ficar sem ter o que escrever.Odeio.Aaarrrgh!

Escrito por carolina luisa às 14h23
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Perfil



Meu perfil
BRASIL, Sudeste, RIO DE JANEIRO, COLEGIO, Mulher, Arte e cultura, Cinema e vídeo, música

Histórico